DESCOBRIMOS UMA TENDÊNCIA…

Que Colocou estas DUAS Varejistas 50 anos à Frente das Demais Concorrentes

Elas Descobriram uma Forma Inteligente de Antecipar as Vontades dos Seus Clientes e Chegam a Vender 25 BILHÕES de Dólares em 24 horas

Peço que leia essa história com atenção.

Te garanto que ela é a melhor maneira de você entender como essas Duas Varejistas funcionam:

O vestido que não existia​

― Papai, Papai!!!

Carlos estava tomando café na mesa quando Olívia chegou correndo pela sala… Estava cansada de tanto gritar “papai”.

― Olívia, para de correr em volta da mesa… O que foi?

― Eu quero um vestido de aniversário, papai!

Carlos tira os olhos do celular onde ele estava lendo as notícias da manhã e se abaixa para ficar cara a cara com sua filha…

― Ah é, e qual vestido você quer?

― Um que eu sonhei, pai…

― E como seria esse vestido? ― Pergunta Carlos acreditando que fosse algo de princesas ou com lantejoulas…

― Papai é o vestido mais lindo do mundo. ― Os olhos da menina começaram a brilhar de felicidade. ― Ele tem pelinhos como a pele de um Unicórnio, asinhas nas costas como uma fada, é branco em cima e vai ficando da cor de um arco-íris embaixo…

― … Um Arco-Íris embaixo?

― É pai um Arco-Irís… Cor de Arco-Irís…

― Olívia, não existe um vestido assim…

― Eu sei, pai, por isso quero ele… porque NINGUÉM tem um vestido assim. Quem inventou ele fui eu, no meu sonho…

A conversa duraria horas se Carlos deixasse, mas como estava atrasado, prometeu que acharia o vestido e traria pra sua filha no dia de seu aniversário (que por sinal seria daqui a 2 dias).

― Papai vai trabalhar, te amo filha.

― Eu também te amo, papai… jura que me dará este vestido?

― Juro, eu juro…

“Juro, eu Juro”… Se Carlos imaginasse o quão difícil seria… não teria dito aquilo.

No primeiro farol que parou já digitou na internet as características do vestido e nada…

Nem uma Imagem… desenho onde o vestido estivesse… lojas infantis… absolutamente nada.

Até tentou achar o tecido e descobrir quanto ficaria para confeccionar o vestido. Mas desistiu quando não conseguiu explicar o que diabos era “pelinhos como a pele de um Unicórnio”…

Até que no final da tarde ele recebeu um e-mail que salvaria o seu dia.

E surpreendentemente o bendito vestido estava lá… parecia até um sonho.

Do jeitinho que ele achava que era…

Carlos ainda estava trêmulo de felicidade quando clicou em “Comprar” e recebeu o vestido em menos de 24 horas.

Acho que não preciso dizer como essa história termina e nem o quão feliz a pequena Olívia ficou, não é mesmo?

Tive que contar essa história porque ela resume o Sonho da Maioria dos Varejistas.

Poder Antecipar as Vontades do seu Cliente e Entregar uma Experiência Única e Personalizada.

Nunca imaginei que algo como O Vestido que Não Existia pudesse existir além das séries de ficção científica.

Pelo menos não com a Tecnologia que temos hoje.

Mas estava enganado…

Ela já é possível e é capaz de tornar o seu negócio praticamente irresistível para qualquer cliente.

Analisando estas Duas Empresas do Varejo pude notar um padrão matemático Perceptível e Aplicável, com vários pontos em comum – mesmo as duas sendo de mercados e continentes completamente diferentes.

E que passei a chamar Fórmula 3T+1C = ONI.

Eu conheço e Estudo o Mercado Varejista a anos e ele se divide em Círculos de Necessidade distintos de acordo com o tamanho do Varejista:

  • Pequenos Varejistas (aquela loja de bairro);
  • Médios Varejistas (com várias unidades na sua cidade);
  • Grandes Varejistas (com várias unidades no país todo); e
  • Gigantes Varejistas (com presença em vários países).

Todos eles ficam em torno do cliente e suprem as mais distintas necessidades.

Quer comprar algo rápido e sem gastar muito tempo, o Pequeno Varejista pode ser uma boa opção.

Aquela compra de Mês, talvez um Médio Varejista supra suas necessidades.

Um Grande Lançamento ou um Produto Específico difícil de encontrar… Grandes e Gigantes Varejistas podem ser a solução.

Mas estas Duas em Especial que irei lhe mostrar estão em um nível muito acima das demais…

Tão acima que elas não ficam disputando esferas de influência com as demais concorrentes.

Elas estão em TODAS ELAS AO MESMO TEMPO.

Por isso conseguem chegar a patamares incríveis de venda.

Uma delas, inclusive conseguiu bater a marca de 1 bilhão de dólares por hora em vendas.

Incríveis US$17,3 milhões por minuto.

E tudo isso graças a 3 Tecnologias Unidas por 1 Ciência que as fizeram alcançar a Onisciência diante dos seus clientes.

Daí veio o nome da Fórmula 3T+1C = ONI.

Outras empresas estão tentando aplicá-la em seus negócios, mas não alcançaram a mesma eficácia.

Com exceção de uma empresa brasileira que está trilhando um bom caminho e poderá alcançar a Fórmula 3T+1C = ONI dentro de alguns anos.

Ela inclusive obteve um aumento de 300 por cento de lucro em apenas um ano graças a elas.

E você saberá qual é e como aplicar algumas dessas inovações nos seus negócios também se quiser…

Mas primeiro quero te mostrar um pouco dessas DUAS EMPRESAS das quais falei.

Antes, preciso te dar um aviso:

Se você quer entender como essas elas puderam se inovar a tal ponto de ficarem 50 anos à frente das demais concorrentes….

… Você precisará esquecer completamente o modo de se trabalhar no varejo de 50 anos atrás

Claro que várias varejistas funcionam bem dentro deste formato…

Mas elas não são capazes de vender US$ 25 Bilhões em UM DIA.

Justamente porque o que elas fazem é tentar replicar o modelo do varejo físico para o digital…

Um copia e cola de uma plataforma para outra.

Mas essa estratégia não funciona com o Novo Consumidor que está surgindo…

O Consumidor da Era da Internet das Coisas

Da Netflix

Do Spotify

Do Uber

Eles não enxergam a internet como uma Rede que é uma cópia do mundo offline…

Eles vêm as plataformas online como uma extensão do seu dia dia.

Capaz de fornecer serviços de entretenimento e resolução de problemas.

Um clique e eles podem ver o preço de um mesmo produto em mil lojas diferentes…

E se a sua loja não tiver algo que a diferencie das outras

Com várias experiências INOVADORAS e DISRUPTIVAS.

Os Novos Clientes acabarão abandonando sua loja e indo para a que tem o MENOR preço ou a MELHOR EXPERIÊNCIA de compra…

Por isso que eles estão nos Celulares Todos os Dias.

Interagindo, conversando e comprando também…

Mas e você? Consegue ter uma recorrência de Clientes Visitando a sua Loja Todos os Dias?

Enchendo seus Carrinhos de Compras inclusive de Madrugada?

Se a resposta for “não”… você olhar o que essas DUAS EMPRESAS estão fazendo e aprender quais tecnologias elas estão usando poderá tornar o seu negócio mais Competitivo e Lucrativo.

#O Primeiro T da Fórmula: BIG DATA

Big Data é um termo que entrou na “moda” desde os anos 2000, quando o analista Doug Laney cunhou o termo.

Resumidamente, significa:

O “big data” é um grande volume de informações e ativos de informações que demandam formas inovadoras e econômicas de processamento de informações para uma melhor percepção e tomada de decisões.

Isso significa que você irá compilar uma grande quantidade de dados dos seus clientes e usá-los de forma inteligente depois.

E quando falamos de BIG DATA é porque o conjunto de informações cruzadas para análise é realmente “BIG”.

  • Dados públicos;
  • Redes Sociais;
  • Informações Bancárias;
  • Dados de Correspondência;
  • Onde o seu cliente clica quando está no seu site;
  • O que ele busca na internet;
  • Onde ele clica…

Absolutamente TUDO é registrado e organizado para você poder oferecer ao seu cliente a melhor experiência de compra possível quase como se adivinhasse o que ele está pensando

Mas na verdade o cliente inconscientemente deu todas essas informações para você sem perceber.

Lembra da História do Vestido?

Carlos procurou na internet pelo vestido…

E facilmente a empresa Crianças & Fantasias encontrou esse dado (por Carlos ter comprado algo lá antes ou ter se cadastrado no site deles) e pôde oferecer o produto que ele procurava.

Parece ficção científica ou uma realidade meio Black Mirror, mas não é…

E um dos maiores exemplos do uso do BIG DATA não nasceu de uma empresa de varejo… mas de uma plataforma que definitivamente acabou com uma.

A Netflix em pouco tempo fechou a Blockbuster, maior empresa de locação de filmes que havia nos anos 2000.

Mas o que tornou a Netflix mais que uma empresa de streaming foi o modo como ela conseguiu utilizar a Big Data de todos os assinantes para entregarem produtos que elas realmente queriam.

A primeira experiência ocorreu quando a empresa coletou dados de toda sua base de usuários e garimpou coisas bem interessantes:

  1. Séries de conteúdo político eram muito procuradas pela base… e tinham um bom tempo de retenção do usuário;
  2. Boa parte da base também tinham assistido a vários filmes do diretor David Fincher, como A Rede Social, e perceberam que os filmes dele estavam entre os que o público mais ficava “retido”… ou seja, assistiam até o final sem avançar o streaming;
  3. E os filmes mais bem avaliados da plataforma tinham o ator Kevin Spacey como protagonista…

Até então esses eram dados desconexos…

Só que a empresa já tinha os ingredientes para uma fórmula que dificilmente daria errado…

Eles souberam dos direitos de uma série britânica de conteúdo político estava à venda e comprou os direitos…

Chamou o ator Kevin Spacey para protagonizar a série…

E o Diretor David Fincher para produzir.

Nasceu a versão americana de:

E a série foi um sucesso de público e crítica.

O que os veículos de comunicação começaram a falar da série… a Netflix já previu antes da série começar a ser gravadado…

Graças aos Dados coletados dos usuários…

Por isso é importante frisar:

Dados são o Ativo mais Importante que QUALQUER Empresa Precisa Ter Hoje

A Amazon desde o início, quando ela só vendia livros… passou a investir massivamente em tecnologia…

E graças a isso ela tem mais de 1,5 bilhão de produtos vendidos online atualmente na sua plataforma e 280 milhões de visitantes mensais.

Com base nessa infinidade de dados, a empresa consegue, por exemplo:

  • Saber o que uma pessoa procurou na plataforma…
  • Sugerir outros produtos com base no que o usuário comprou ou procurou…
  • Saber toda a jornada de compra do cliente…

Por exemplo: se você está cadastrado na Amazon e compra com frequência… ela pode juntar seus dados de anos e anos de compras e saber que:

Dia X é seu aniversário…
Dia Y você compra um presente para o seu pai
Dia Z você comemora seu aniversário de casamento…

E te sugerir presentes para estas datas.

Essa tecnologia algorítmica desenvolvida pela empresa do Jeff Bezos é tão eficiente que ele a vende para outras empresas.

Através do serviço Amazon Web Services (AWS).

Com ele qualquer empresa que pague uma parcela mensal poderá utilizar as ferramentas desenvolvidas pela Amazon desde desenvolvimento e gerenciamento de entrega… até plataformas de BIG DATA (só nisso eles possuem 7 produtos distintos).

Os planos da Amazon para os próximos anos, com base em análise de dados será enviar produtos aos seus consumidores sem que eles peçam.

Ela fará cálculos utilizando a recorrência da compras para “prever” quando um produto está perto de acabar e entregá-lo na casa do consumidor sem que ele tenha entrado na Amazon e solicitado o produto.

Um teste “beta” deste formato pode ser os Dash Buttons:

Eles possuem conexão wifi, e assim que um produto (como o seu estoque de energéticos Red Bull, por exemplo) estiver perto do fim…

Você aperta o Button e ele faz a compra do produto para você.

E o prazo dele ser entregue na sua casa varia de 30 minutos a no máximo 48 horas.

Com uma recorrência de compras pelo dash, a Amazon poderia passar a te enviar os produtos antes mesmo de você avisá-la de que precisa comprá-los.

A empresa saberá quanto tempo em média o seu estoque de energético durá por mês…

E irá antecipar o seu pedido.

Mas se você ficou empolgado com o modo da Amazon utilizar os dados dos seus clientes… é porque você ainda não olhou para sua concorrente chinesa… a Alibaba.

A empresa criada por Jack Ma é o maior Marketplace do Mundo.

O que significa que ela, além de possuir dados de quase 500 milhões de consumidores ativos

Ainda possuem 9 empresas, entre elas:

  • Uma Plataforma de Pagamento Eletrônico (AliPay);
  • Um Site de compras para o ocidente (AliExpress); e
  • Uma Plataforma para Empresas (Taobao).

E os dados de todos os usuários de todas elas.

No maior dia do comércio chinês (o Single’s Day), o Alibaba promoveu uma análise de dados em tempo real.

Conforme milhões de clientes faziam suas compras, o Taobao analisava a localização geográfica, preferência de compras, gostos pessoais, recorrência…

E mudava as ofertas da página inicial do Alibaba.

A uma velocidade de processamento de 200 milissegundos.

Para dar conta das 175 mil transações por segundo no site.

10,5 milhões de transações por minuto

Essa tecnologia de análise super rápida é chamada de computação em fluxo.

Ao invés de juntar uma base enorme de dados para tirar valor disso só no final depois de analisar todos eles…

A Computação de Fluxo faz isso DURANTE o processo.

E pelo jeito o resultado não poderia ter sido melhor…

25 bilhões de dólares em 24 horas de vendas… um recorde do Alibaba.

Um valor maior que o PIB do Afeganistão ou de Honduras.

O domínio da computação em fluxo é tamanho

… que o Alibaba pode indicar às suas empresas parceiras marketplace que estão em sua plataforma quais produtos venderem para os clientes.

Por exemplo:

A Alibaba percebe uma grande procura dos clientes por “vestido amarelo de bolinha vermelha”…

Eles podem pegar esses dados e informar às empresas de moda que a procura do item está em alta.

Quantas buscas são feitas por dia…

Verificar os dados dos clientes para saber o modelo do manequim (desde que eles já tenham deixado esse dado em algum lugar ou ter comprado alguma peça de vestuário no site antes)…

E falar para a empresa: você deve produzir X peças de roupa tamanho P, X peças tamanho G e Z peças tamanho M.

Assim o Alibaba entrega EXATAMENTE o que os clientes estão procurando e as empresas parceiras não perdem dinheiro produzindo peças demais…

Você talvez esteja estranhando o motivo de eu estar falando tanto desse primeiro T especificamente…

Mas é porque ele é o MAIS IMPORTANTE da Fórmula 3T + 1C = ONI.

Sem ele os outros dois que falarei a seguir não terão a mesma eficácia.

Por que como eu disse:

Dados são o Ativo mais Importante que QUALQUER Empresa Precisa Ter Hoje

Mas vamos ao segundo T.

#O Segundo T da Fórmula: Machine Learning

Machine Learning é a maneira de máquinas (físicas ou artificiais) aprenderem sozinhas à medida em que realizam diversas tarefas.

E qual o melhor combustível para manter essas máquinas aprendendo cada vez mais e mais sobre o comportamento dos seus clientes e suas jornadas de compras?

Acertou quem disse BIG DATA.

Percebe como ela é um ponto-chave para os outros T’s funcionarem?

Uma empresa do porte da Amazon e do Alibaba por exemplo, podem ter bots de atendimento para os milhões de clientes que entram em seus sites;

Oferecer produtos personalizados de acordo com a busca dos clientes;

Sem precisar de uma equipe de vendedores pendurados falando com os clientes por chat

Ou pendurados no telefone.

Assim a empresa ganha um time de máquinas de atendimento 24h por dia… 7 dias por semana.

Aumentando a interação com os consumidores e o potencial de venda dos seus produtos.

Machine Learning também foi o processo que a Alibaba utilizou para processar milhões de dados por minuto no Single’s Day.

BIG DATA era a informação bruta…

Mas o processo de análise dos dados para tomar decisões diretamente na Home da varejista eletrônica foi graças a um software que estava “aprendendo” com o cruzamento de todos esses dados em milissegundos.

É um processo tão orgânico e intuitivo que fica quase difícil separar um do outro.

A Amazon Web Service (AWS) também terceiriza essa tecnologia…

E ela serve não só para vender produtos aos clientes…

Mas para qualquer outra função que você desejar.

  • Processos internos na sua empresa;
  • Relatórios automatizados;
  • Avaliação de projetos;

A Machine Learning serve para automatizar processos recorrentes e criar várias soluções conforme padrões e respostas estabelecidos.

Ela pode servir inclusive para melhorar o atendimento e elevar seu NPS (Net Promoter Score) por exemplo:

Clientes que estão insatisfeitos com algum serviço podem ser direcionados para um atendimento personalizado de maneira automática…

Ou serem atendidos mais rapidamente se a máquina identificar determinados comportamentos ou palavras-chave.

Ou até mesmo nas redes sociais, se aparecer alguém reclamando da sua empresa, produto ou serviço, por exemplo, o uso de chatbots poderiam atender o cliente de forma assertiva e resolver o problema.

Afinal, mesmo na internet, o tempo e a qualidade de atendimento é uma das coisas que os clientes mais levam em consideração em suas decisões de compra.

Bom, agora que você sabe da matéria prima que essas duas gigantes do varejo usam para fornecer aos clientes: a Big Data…

E como as máquinas utilizam a Big Data para aprenderem a oferecer um melhor serviço e atendimento aos clientes…

Você está mais do que preparado para entender o Terceiro T desta equação…

# O Terceiro T da Fórmula: Inteligência Artificial

Talvez esse pareça o mais complexo e futurista dos 3 T’s…

Tendemos a associar a I.A (Inteligência Artificial) a robôs, andróides ou algo que só aparecerá na nossa vida daqui a alguns séculos segundo filmes e desenhos.

Mas a Amazon já possui 100 mil desses robôs.

Eles não são humanóides como boa parte das pessoas acreditam.

Mas são responsáveis por todo o controle de estoque da empresa.

Essa foi uma forma inteligente do Jeff Bezos diminuir gastos e melhor administrar o estoque do mais de 1 bilhão de itens que a Amazon Vende.

A Inteligência Artificial é uma equação matemática de algoritmos que faz um sistema eletrônico ter comportamentos e decisões autônomas parecida com os seres humanos.

Pode parecer complexo mas a aplicação é fácil de entender:

Um exemplo simples está na palma da sua mão neste instante… ou até mesmo dentro do seu bolso.

Google Now, Siri e Cortana são assistentes pessoais nos smartphones.

São ativadas por comando de voz e se você pede para ela: “Siri, me conta uma piada”…

Ela busca em seu repertório e na internet piadas e te conta uma aleatoriamente.

Na prática o comando acontece por palavras-chave:

  • “Siri”, ativa a IA;
  • “Me Conta Uma Piada”, é uma pergunta que estava pré definida no sistema dela; e
  • “Piada” foi o termo que ela usou para buscar uma no banco de dados dela e reproduzir para você.

O sistema é parecido quando você busca algo no Google.

Imagine se as Assistentes com I.A. fossem capazes de oferecer os produtos da sua loja e os clientes puderem acioná-lo por simples comandos de voz?

Essa provavelmente foi a pergunta que Bezos e Ma se fizeram… e não demorou muito para elas terem suas próprias assistentes pessoais.

A Amazon com a Amazon Echo e sua assistente Alexa.

E o Alibaba com o TMall Genie

Elas têm o tamanho de uma caixinha de som e você pode ouvir música, pesquisar coisas na internet e um monte de outras coisas…

Mas você pode acionar tanto a Alexia quanto a TMall Genius e falar:

“Quero comprar uma TV 49 polegadas para assistir aos jogos da Copa”…

O seu dispositivo acessa o sistema da Amazon ou do Alibaba, encontra o item que você pediu, realiza a compra e já faz o pagamento.

Tudo por um simples comando de voz.

O termo “nova fronteira” não é exagero.

Uma pesquisa feita pela OC & C Strategy Consultants este ano mostrou que as compras realizadas por comandos de voz graças a I.A. crescerá de atuais US$ 2 bilhões para incríveis US$ 40 bilhões ao ano em 2022 só nos Estados Unidos.

“As pessoas estão gostando da conveniência e da interação natural do uso da voz”, disse Victoria Petrock, da firma de pesquisa eMarketer.

“A computação em geral está se movendo mais em direção à interface de voz porque a tecnologia é mais acessível, e as pessoas estão respondendo bem porque não precisam digitar.”

“Estamos nos acostumando a pedir que o Alexa ou o Google façam algo em nosso nome, o que torna simples mudar e dizer: ‘Ei, Alexa, compre comida para cachorro‘”, disse Mark Taylor, vice-presidente executivo da consultoria Capgemini e co-autor de um estudo sobre o comércio conversacional.

Essa Nova Fronteira está sendo abraçada por outras varejistas também.

Na França, o Google Home (um serviço parecido com a Amazon Echo) permite que se compre qualquer coisa diretamente da Carrefour.

As Varejistas Chinesas estão fazendo parcerias com a Alibaba para usarem o serviço de Inteligência Artificial TMall Genius em suas lojas também.

Eu posso falar que quero 1kg de arroz e o TMall faz toda transação da compra diretamente com uma varejista pequena que pertença ao grupo Alibaba.

E assim o Alibaba Group e Jack Ma tornam-se cada vez mais onipresentes no dia a dia de 1,36 bilhão de chineses.

Tudo graças à Inteligência Artificial de ponta.

Mas não é só no varejo online tem a opção de utilizar a I.A. na jornada de compra do consumidor…

A Gigante Varejista Walmart já possui robôs com I.A. em várias de suas lojas para melhorar o atendimento aos clientes…

Eles são usados para tarefas repetíveis, previsíveis e manuais: como identificar preços incorretos, anotar etiquetas erradas, verificar o estoque dos produtos e encontrar itens nas prateleiras para os clientes.

O Diretor de Tecnologia da empresa disse que os robôs são 50% mais produtivos, mais precisos em digitalização e 3x mais rápidos.

Mas não pense que isso tornaria o trabalho de atendentes humanos irrelevantes…

O Diretor de Comunicação do Walmart informou que os robôs servem para tirar as tarefas repetitivas e monótonas dos funcionários.

Sobrando tempo para eles fazerem o que fazem de melhor: atender os clientes e vender os produtos da empresa.

Isso fez a empresa ter economia de custos com controle de estoque e etiquetagem dos itens e um aumento nas vendas, já que seus funcionários humanos estão focados unicamente em atendimento e vendas.

Tanto que ela pretende agora inovar seu atendimento graças a uma parceria com a empresa de fechaduras inteligentes August Home

… Você faz suas compras pelo site do Walmart.

E pode sair para trabalhar, fazer exercícios, ir na escola com seus filhos…

O entregador do Walmart chega ao seu endereço, destrava a fechadura inteligente e coloca as compras dentro da sua geladeira.

Você é notificado em tempo real quando o atendente chega na sua casa e acompanha toda a entrega por câmeras inteligentes diretamente no seu smartphone.

Caso alguma coisa dê errado com a sua entrega ou dentro da sua casa.

Você terá todos os dados do funcionário e a gravação para notificar a empresa, se necessário.

Mas é importante deixar claro: serviços como esse só são possíveis porque os atendentes não estão ocupados fazendo tarefas que robôs já podem fazer.

O Walmart foi inteligente em economizar custos operacionais e investir ainda mais na personalização e atendimento diferenciado aos clientes.

Desta forma o número de funcionários humanos cresce, a experiência do consumidor melhora e ainda economiza gastos com tarefas rotineiras – mas necessárias – no dia a dia de todo varejista.

Acredito que você agora já conheça melhor cada um dos T’s da Fórmula 3T + 1C = ONI.

  • Big Data – a informação bruta (sem o qual as outras duas tecnologias não funcionam);
  • Machine Learning – a informação aplicada a uma ferramenta online ou offline (como bots de atendimento ou relatórios e automação de processos);
  • E a Inteligência Artificial – a informação aplicada a vários processos na jornada de compra do cliente e na melhoria de processos dentro da sua empresa de varejo.

Agora que você está munido destas três ferramentas tecnológicas…

… Já pode saber da Ciência que está por detrás do sucesso delas aplicadas ao varejo.

# O ÚNICO C da Fórmula: O Neuromarketing

Todas as tecnologias acima sem os estudos e embasamentos do Neuromarketing seriam apenas tiros dados no escuro.

Neuromarketing é a fusão de Neurociência e Marketing, ele estuda a essência do comportamento do consumidor.

Com o objetivo de entender os desejos, motivações e impulsos de cada indivíduo.

Por isso que a Crianças & Fantasias foram tão assertivos com Carlos em O Vestido que Não Existia.

O termo foi cunhado na década de 1990. Quando o médico e pesquisador da Universidade de Harvard, Gerald Zaltman passou a utilizar aparelhos de ressonância magnética para desfecho de marketing e não para finalidades médicas.

A empresa que não entender o modo do seu consumidor pensar e agir gastará muito mais em marketing e propaganda sem a certeza de atingir o público certo.

E o Neuromarketing ajuda nisso ao ser aplicado em 6 áreas:

BRANDING: O processo de criação ou reposicionamento de uma marca ou serviço para ele fixar na mente dos consumidores. Isso serve para atrair os clientes e mantê-los fiéis… Quem domina bem essa técnica é a Apple, e por isso que quando você fala de Android com alguém que tem um iPhone (iOS) a pessoa faz cara feia…

DESIGN DE PRODUTO E INOVAÇÃO: Um design bem pensado pode causar uma resposta emocional dos clientes. Mas é importante medi-las e testá-las para ver qual a melhor. Um exemplo é a marca de sucos Do Bem… que não vende só um suco de laranja, mas uma história contada com bom humor.

PUBLICIDADE E EFICÁCIA COMERCIAL: Muitas campanhas nos impactam de forma inconsciente, mesmo que nem sempre consigamos perceber isso. Neuromarketing explica como algumas campanhas nos deixam uma boa impressão e por que outras não.

EFICÁCIA DOS ENTRETENIMENTOS: Criar vínculos e ainda poder vender um produto de maneira sutil é que marcas e varejistas buscam para ter mais recorrência de compra de seus clientes. Neuromarketing ilustra o que acontece quando entretenimento nos transferem para um mundo imaginário. Como as marcas FedEx e Wilson e suas aparições em um filme com Tom Hanks.

EXPERIÊNCIAS WEB: O mundo online fornece constantemente novos desafios aos nossos cérebros, e, portanto, a ciência do cérebro é importante para compreender as muitas maneiras que somos influenciados em nossas atividades WEB. A loja Amaro, por exemplo, possui lojas físicas apenas para seus clientes verem os produtos de perto ou tirarem dúvidas de tamanho. Mas a compra final é feita sempre pela internet. Para um cliente sair do conforto do mundo online, pegar um carro, ir a um shopping para ver o produto na loja física é porque a experiência online do cliente com a marca foi no mínimo transformadora.

A TOMADA DE DECISÃO: Neuromarketing demonstra como ambientes de loja são capazes de influenciar diretamente o nosso processo de tomada de decisão e comportamento de compras.

Nós da StartSe não estamos tentando te passar a ideia de que prevemos o futuro e que o mercado daqui a 50 anos será EXATAMENTE desta forma…

Mas com base nos avanços tecnológicos, dificilmente o Futuro do Varejo será de outra maneira…

A não ser que surja uma nova tecnologia e modelo de negócio tão inovador…

Tão disruptivo…

Que acabará de vez com a indústria varejista como a conhecemos.

E se isso acontecer… Nosso compromisso continuará sendo o de te trazer TODAS ESSAS INOVAÇÕES e te colocar no centro desse incrível mundo que chamamos de NOVA ECONOMIA

Se todas as tendências que te mostramos que a Amazon e a Alibaba já estão pondo em prática nos EUA e na China te assusta…

Uma mudança não prevista neste cenário te fará achar que estamos falando de alguma série de ficção científica…

E poderá perder uma oportunidade ÚNICA do seu negócio alcançar um novo patamar e deixar que seus concorrentes surfem nesta onda e te deixem para trás.

Nós da StartSe, Conectamos e Preparamos as pessoas para a Nova Economia. Essa é maneira de encorajarmos as pessoas a transformarem suas empresas, regiões e até mesmo suas vidas.

Somos a única empresa brasileira que mostra as tendências de futuro para implementação HOJE no seu mercado.

Provavelmente você deva estar se perguntando quem sou eu para te dizer tanta coisa sobre essas tecnologias e a Fórmula 3T + 1C = ONI…

E quero te pedir desculpas por não ter me apresentado antes, é o conteúdo acima te ajudaria muito mais do que saber quem eu sou…

Me chamo Marcelo Pimenta, e atualmente sou Head of Growth da StartSe:

Eu não estou te informando sobre essas tecnologias porque elas são “a última moda” nas Varejistas Estrangeiras…

Estou te informando tudo isso porque eu mesmo atuei no Mercado Varejista por mais de uma década… e vi na prática o que funciona e o que não funciona.

E anos de análise e estudo deste mercado…

Somados às novidades que as nossas equipes da StartSe posicionadas no Vale do Silício e na China estão trazendo…

Permitiram que enxergássemos pontos em comum entre as maiores varejistas atualmente: a Alibaba no Oriente e a Amazon no Ocidente.

Elas não estão criando produtos e tecnologias novas para simplesmente aumentar vendas e faturamento.

As Duas estão criando verdadeiros Ecossistemas Globais do Varejo.

Ambas possuem produtos e tecnologias para estarem no dia a dia dos seus consumidores mesmo que eles não façam nenhuma compra.

Alibaba possui empresa de tecnologia, de serviços financeiros, marketplace, assistente de voz, lojas físicas com tecnologia e diversos varejistas parceiros no mundo online e físico (marketplaces)…

A Amazon possui tecnologia, streaming de vídeos, livrarias físicas, mercados com tecnologia de ponta, plano de assinatura, entrega por drones, assistente pessoal, dash buttons…

Com tantos serviços e tecnologias assim um cliente Amazon por exemplo não precisa comprar algo pelo site.

  • Ele pode OUVIR a Amazon;
  • ASSISTIR a Amazon;
  • IR a uma livraria Amazon;
  • COMER comida Amazon;
  • VIVER a Amazon.

Praticamente não há marketing porque o cliente verá a Amazon em todo o lugar porque ele QUER.

Clientes que assinam a Amazon Prime compram mais do que quem não a usa.

O cliente do Alibaba pode não comprar nada no site hoje, mas utiliza a plataforma de pagamentos online Alipay para fazer transações bancárias…

O FUTURO DO VAREJO NÃO ESTÁ MAIS EM VENDER. MAS EM PREVER AS NECESSIDADES DOS SEUS CLIENTES.

E infelizmente quem não estiver alinhado com essa tendência do futuro…

Estará fadado a ficar no passado.

Essas fotos que parecem saídas de um filme de apocalipse zumbi são na verdade shoppings fechados nos Estados Unidos.

Com o Crescimento do Comércio Digital e a evolução dos serviços pela tecnologia… cada vez menos pessoas vão fazer compras em Shoppings, então tidos como Templos do Varejo e sinônimo de crescimento econômico.

Eu sou do Interior de São Paulo, nasci em Franca… 

Um shopping na cidade é sinal de modernidade…

E de que os moradores terão opções para comprar marcas famosas e produtos de ótima qualidade…

Mas isso tudo parece estar mais próximo de um passado distante.

Desde 2007 não são abertos novos shoppings nos EUA. É a primeira vez, em 50 anos, que isso acontece.

E de 2005 a 2015 20% de todos os shopping centers da América foram fechados.

Chamam isso de APOCALIPSE DO VAREJO.

Prova disso é o crescimento de duas varejistas que estão se renovando frequentemente e foram mostradas aqui (Amazon e Walmart) em relação às gigantes varejistas que pararam no tempo.

TODAS tiveram queda no seu valuation em relação com excessão do Walmart e Amazon de 2007 a 2017.

E só a Amazon teve seu valor de mercado multiplicado em 15 VEZES.

Você pode estar achando que estou exagerando…

Que o Varejo irá se reinventar…

E que essas tecnologias demorarão décadas até pisarem em terras brasileiras…

Bem, se você está pensando algo assim… sinto desapontá-lo.

Tomei a liberdade de usar as palavras do Sir Churchill para lhe dizer…

Que se você não procurar se tornar Onipresente na jornada de compra do seu cliente…

Ou procurar suprir suas necessidades antes mesmo que ele digite-as na internet…

Você pode estar perdendo muita grana para a Amazon e a Alibaba…

Afinal, não importa onde o seu cliente esteja. Se ele tem um smartphone, essas duas varejistas irão encontrá-lo.

Talvez antes mesmo de você…

Falei no início que há uma Varejista Brasileira que decidiu mudar sua forma de vender para não ficar atrás da Amazon…

E que se ela continuar, conseguirá dominar a Fórmula 3T + 1C = ONI em pouco tempo.

E eu sei disso porque eu mesmo trabalhei nela por muitos anos…

Estou falando da:

Ela em 2011 criou um departamento chamado LuizaLabs, que pode ser considerada uma startup de tecnologia e inovação dentro do Magazineluiza.

Graças a esse departamento hoje toda loja magazineluiza deixou de ser uma loja física para se tornar uma plataforma digital com pontos físicos e calor humano, segundo a própria empresa.

O vasto portfólio de produtos que existem na operação de e-commerce pode ser encontrado nas lojas físicas.

E o atendimento (feito por humanos) é completamente digitalizado por meio de smartphones.

Ao invés de você ir para a fila pagar pelo produto, se você utiliza cartão de crédito o pagamento pode ser feito ali mesmo, no celular do vendedor. E uma compra que duraria mais de meia hora durará no máximo 4 minutos

Sem filas e sem demora…

A entrega dos produtos também pode ser acompanhada em tempo real pelo aplicativo do Magazine.

Enquanto que com a maioria das varejistas a atualização das etapas da entrega são tão lentas…

Que muitas vezes você já recebeu o produto e no sistema ainda está “indo ao endereço de entrega”…

E a cultura digital está tão presente ali que a LuizaLabs cria soluções inclusive para os funcionários internos da empresa.

Como um aplicativo que monitora a van que leva os funcionários direto para a empresa.

Pode parecer pouco essas mudanças diante de uma Amazon ou uma Alibaba…

Porém,foram essenciais para que a Magazine Luiza crescer mais de 300% no último ano.

Um lucro líquido de R$ 389 milhões de reais.

E os frutos não foram só econômicos… Hoje a Magazine Luiza tornou-se uma das empresas mais inovadoras do Brasil e da América Latina…

Inspirando outras Varejistas a seguirem o mesmo caminho.

E ainda tem mais, a Credit Suisse, um banco suíço de investimentos, previu há alguns anos o que os especialistas estão chamando de Apocalipse do Varejo ou Efeito Amazon, de acordo com alguns especialistas.

E ainda fez uma análise detalhada do que ele acredita serem as 7 empresas que sobreviverão a esse apocalipse.

E a única brasileira da lista é a Magazineluiza. Que ainda tem muitas inovações a fazer nos próximos anos…

Ela pretende fazer uma entrega ultra rápida, e entregar em qualquer loja física ou digital um produto comprado em no máximo 3 horas.

Quer ampliar de 100 para 800 o modelo digitalizado das suas lojas.

Assim o cliente iria até lá só para ver o item de perto e finalizar sua compra online (um modelo parecido com a loja Amaro).

Isso faz a loja economizar dinheiro para manter um estoque físico, poderá ter lojas menores em tamanho e uma experiência maior aos clientes.

Eu sou suspeito para falar, mas é incrível os feitos que a Magazine está tendo nos campos da inovação e da tecnologia de ponta em tão pouco tempo.

Se a empresa permanecer nesta trilha…

Não tenho dúvidas de que em poucos anos eles estarão com projetos tão ou mais inovadores quanto as Gigantes Amazon e Alibaba…

E ainda essa tecnologias estarão completamente adaptadas ao mercado brasileiro.

Os lucros de 2017 já estão fazendo a Magazine aumentar o número de lojas físicas em diversos estados brasileiros.

Então se você pensa que a tecnologia veio para tirar empregos… está enganado.

Uma vez que o varejo veja os benefícios da tecnologia, a tendência é a receita da empresa ser usada para gerar mais e mais empregos, pontos de compra e assim tornar-se mais presente na vida do consumidor.

Provavelmente com todas essas informações e cases do Brasil e fora dele… você comece a se perguntar…

E agora, como posso tornar meu varejo competitivo em um mercado com gigantes desse porte?

Bem se você chegou até aqui…

É porque você se interessou em implementar a Fórmula 3T + 1C = ONI ao seu negócio…

Ainda está em dúvida e quer conhecer mais aplicações práticas para saber se a Fórmula foi feita para você…

Ou está ansioso por saber de mais tecnologias utilizadas no Varejo para aumentar a fidelização e recorrência de compras dos seus clientes através de estratégias de neuromarketing e inovação…

Independente do motivo que o trouxe até aqui…

Eu tenho uma EXCELENTE notícia para você.

Dia 23 de Agosto, em São Paulo…

  • Diversas empresas atuantes no Varejo…
  • Startups de tecnologia e inovação focadas só em solucionar problemas dos pequenos e grandes varejistas…
  • Investidores desse mercado…
  • Executivos e Empresários do Setor…
  • E Diversos Empreendedores dispostos a inovar em seus negócios assim como você

Estarão presentes no Maior Evento de Tecnologia Do Varejo do Brasil.

A Única Maneira de Aumentar seu Faturamento e sua Lucratividade HOJE, sem Depender da Concorrência, Graças aos Segredos Das Maiores Empresas de Varejo do Futuro ao seu alcance.

Essa talvez seja a MELHOR CHANCE de você saber em um mesmo lugar:

  • Quais caminhos as empresas varejistas estão tomando para não se tornarem irrelevantes para os seus clientes…
  • Quais tecnologias melhores se adequam ao seu modelo de negócio e mercado de atuação…
  • Quais Startups poderão te ajudar a implementar essas tecnologias dentro da sua empresa (igual a LuizaLabs do Magazine Luiza ou a Alibaba AI Labs, do Alibaba)…
  • E parcerias de investimento para tirar todas essas ideias disruptivas e inovadoras do papel.

Em um cenário onde mais de 89% dos brasileiros fizeram alguma compra na internet no último ano, segundo o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

Você vai querer ficar de fora deste mercado que proporcionou ao Alibaba Group incríveis US$ 25 bilhões de dólares em 24h…

… e à Magazine Luiza um crescimento de 300% em apenas 1 ano?

Se você está:

100% comprometido com o futuro do seu negócio…

Quer levar ao seu cliente sempre o melhor e mais moderno atendimento possível…

Neste mercado onde a atenção do seu cliente está a um click de ser perdido para sempre…

NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE.

Este evento trará insights e aprendizados que poderão deixar seu negócio tão à frente das demais concorrentes e competitivo quanto às Gigantes do Varejo…

Por isso a StartSe está com um Desconto Especial e Exclusivo para você que leu este dossiê até aqui…

Válido somente NESTA SEMANA e para ESTE Lote de Ingressos…

Este Investimento ainda pode ser parcelado em 3x sem juros ou em até 12x com juros no cartão de crédito.

Você investirá um valor próximo de 23 reais por dia para:

  • Te colocará frente a frente com as maiores e mais inovadoras empresas do varejo do mundo;
  • Ecossistema perfeito para gerar network e oportunidades para o seu negócio;
  • Aprender com um Mercado capaz de gerar lucros bilionários em um único dia;
  • E finalmente ter todas as ferramentas para tirar sua empresa de varejo do papel ou elevar seu negócio para um novo patamar.

Se você se interessa por tecnologia não gostaria de estar cara a cara com um representante da Google?

É exatamente este o peso que o Alibaba e a Amazon têm nesses mercados.

Mas, é bom lembrar, nossos ingressos estão se esgotando rapidamente e você talvez não consiga adquirir o seu a tempo.

RECADO IMPORTANTE
NÓS TEMOS UM NÚMERO LIMITADO DE INGRESSOS PARA O VAREJO TECH E ESSA MENSAGEM PODE SAIR DO AR A QUALQUER MOMENTO QUANDO OS INGRESSOS SE ESGOTAREM.

Você não chegou até aqui para perder a oportunidade que poderá elevar o nível da sua empresa a um novo patamar, chegou?

Aproveite e clique abaixo para ter acesso ao seu DESCONTO DE ATÉ 30 POR CENTO no ingresso para a MAIOR EVENTO DE TECNOLOGIA VAREJISTA DA AMÉRICA LATINA.

Conecte. Cresça. Escale.

Pelo seu crescimento exponencial,

Marcelo Pimenta – Head of Growth da StartSe

P.S.: O Mercado Varejista está sendo Completamente Transformado. E essas mudanças estão sendo lideradas pela Amazon e pela Alibaba. Se você é investidor, empresário ou trabalha no setor varejista, esta pode ser a ÚNICA chance de ver essas inovações reunidas em um só lugar. Perder esta chance poderá impedir seu negócio de dar um salto incrível em relação às concorrentes desatualizadas. Pense nisso ou o desatualizado poderá ser você.